quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Centro de Educação Infantil Prefeito Iliê Vidal



 

 

 

 

 

 

 

 






SABORES E SABERES.
















Rio Brilhante – MS
2013
Centro de Educação Infantil Prefeito Iliê Vidal

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

SABORES E SABERES.


Elisa Belini (licença saúde)
Maria Inês Barbosa Anibal.
Rose Aparecida Ferreira Brasil (licença prêmio)

 

 

 

 

 

 

Projeto Educacional desenvolvido no Centro de Educação Infantil Prefeito Iliê Vidal no Município de Rio Brilhante do Estado de Mato Grosso do Sul no ano de 2013.


 




Rio Brilhante – MS
2013

III - Sumário


IV– Objetivos ...........................................................................................................  04

V – Justificativa ......................................................................................................... 05

VI – Problemática .....................................................................................................  06

VII – Hipótese...........................................................................................................  07

VIII – Referencial Teórico ........................................................................................   08

IX – Metodologia.....................................................................................................   10

 X– Cronograma........................................................................................................  11

XI – Avaliação........................................................................................................... 12

XII – Referências ...................................................................................................... 13

XIII  – Anexos .........................................................................................................  14

 











IV - OBJETIVOS
Objetivo geral

Promover o contato e a valorização do consumo de alimentos saudáveis para que os alunos desenvolvam a noção de sua contribuição para a promoção da boa saúde de maneira atrativa e divertida, promovendo assim a aprendizagem.

Objetivo Específico

·        Identificar vários tipos de alimentos;
·         Identificar semelhanças e diferenças entre os hábitos alimentares dos alunos;
·        Refletir sobre as sua ações diárias em relação a sua saúde, o que engloba cuidado e preservação com o meio ambiente e com a higiene;
·         Valorizar o momento reservado à alimentação.
·        Desenvolver o conceito de alimentação e saúde;
·        Desenvolver os conceitos de quantidade, cores e formas;
·        Estimular a criatividade, imaginação e a observação;
·        Desenvolver a psicomotricidade e a socialização
·         Valorizar a alimentação oferecida na escola.
·        Pesquisar e registrar sobre a alimentação da família.

 







V – JUSTIFICATIVA

 

O presente Projeto Educacional foi realizado no Centro de Educação Infantil Prefeito Iliê Vidal, situado na Rua do Senado, nº 1328, na Vila Trombini. O referido Centro de Educação Infantil atende alunos na faixa etária de zero a quatro anos e onze meses. Iniciando seu atendimento às 6h45min até às 16h45min. A instituição foi criada devido ao crescimento da cidade e a procura de vários pais, pois, até então, não tinham onde deixar seus filhos para que pudessem desenvolver suas atividades profissionais. A instituição tem como finalidade atender a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394/96 art. 29, pág. 12.
“A educação infantil, primeira etapa da educação básica, tem por finalidade desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade, em seus aspectos físicos, psicológicos, intelectual e social, completando assim a ação da família e da comunidade.”
Sendo assim, o projeto foi idealizado com o tema “Alimentação”, para ser trabalhada com esta faixa etária, complementando assim a ação da família, associando cuidados e educação em nossa ação pedagógica. No inicio trabalhávamos somente com o incentivo a tomar o café, lanchar e almoçar, comer salada para ficar forte, crescer o cabelo, mas hoje já incentivamos a comer falando da boa saúde, dos alimentos mais saudáveis e ainda somando as experiências com o dia a dia, a horta, os passeios temáticos  o que engrandece o trabalho de conscientização da boa alimentação e da saúde. Buscando informações a respeito do assunto, agora compreendemos com mais clareza que a alimentação saudável de uma criança pode garantir um bom desenvolvimento físico e cognitivo.










VI – PROBLEMÁTICA

Vamos falar um pouco sobre a saída da mulher para o mercado de trabalho, que desde então muita coisa mudou. As crianças de todas as classes sociais começaram a freqüentar as instituições de educação, pois as mães que antes eram “donas de casa" passaram a realizar diversas atividades profissionais fora de suas residências, muitas vezes tendo uma jornada dupla de trabalho, com os cuidados do lar e da família. Com o tempo reduzido para cuidar dos filhos, as mães passaram a usar alimentos industrializados para preparar as refeições. Isso vem gerando muitos problemas de saúde, carência de vitaminas e nutrientes e, principalmente, obesidade, com estes dois fatores uma alimentação balanceada é hoje preocupação mundial. As atitudes dos pais mostram ser fortes preditores das preferências e aversões alimentares, assim como a complexidade da dieta, nas crianças com idade escolar.
As relações família e escola devem ser caracterizadas pelo esforço comum em prol do desenvolvimento do educando. A escola não deve manter o sintoma familiar, mas se apropriar de mecanismos que favoreçam a transformação, o crescimento e a aprendizagem do aluno.
Com está nova realidade, a escola tem papel fundamental, em oferecer um espaço em que a educação e os cuidados se façam presentes, principalmente com a Educação Infantil, que tem por objetivo complementar a ação da família, na formação de valores, hábitos e estilos de vida, entre eles o da alimentação.
Nosso cardápio é balanceado, feito por nutricionistas da rede municipal, que conhecem a nossa realidade, por meio deste Projeto nossas atividades educativas servirão para informarem e motivarem a prática de consumo de alimentos saudáveis.











VII – HIPÓTESE

Refletindo sobre a realidade de nossas crianças, que realizam cinco refeições diárias no C. E. I. e sobre o nosso papel pedagógico o PROJETO SABORES E SABERES será dividido por grupos alimentares: grãos (arroz,  feijão, milho e amendoim) frutas, verduras e legumes, carne  entre outros alimentos que garantem uma boa saúde. Também não podemos deixar de falar sobre os alimentos que fazem parte do universo infantil, tais como: pizza, salgadinhos, refrigerantes, balas, chicletes, bombons, pirulitos, esclarecendo que devem ser consumidos de forma moderada. Dessa forma, pretendemos criar hábitos mais saudáveis de alimentação. Aproveitando que desde pequenos, as crianças iniciam sua descoberta por cores, assim podemos facilmente oferecer vários tipos de alimentos, que muitas vezes chamam a atenção pela cor, forma e aroma mostrando assim a importância do consumo de alimentos saudáveis para o crescimento e desenvolvimento deles.  As experiências de sucesso vivenciadas pelas crianças, junto do apoio e encorajamento dos adultos, serão determinantes para que eles se sintam seguros e confiantes a novas descobertas de sabores. Além de aumentar a auto-estima e a auto-confiança para não ser mais necessário a intervenção de um adulto na hora de degustar as refeições.
A alimentação saudável pressupõe a ingestão suficiente de nutrientes para que a criança e o adolescente consigam atingir o crescimento e desenvolvimento normais, assim como a prevenção de doenças relacionadas a alimentação. As doenças crônicas não transmissíveis como obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares são responsáveis por altas taxas de morbi – mortalidade no mundo todo.  Esta situação reflete as mudanças ocorridas no estilo de vida das pessoas, especialmente nos hábitos alimentares e nos níveis de atividades físicas. (Manual de Orientação Departamento de Nutrologia, 39)
As orientações gerais para a boa conduta alimentar da criança e a formação do habito adequado nos coloca como responsáveis já que essas crianças permanecem conosco praticamente dez horas diárias, quando envolvemos as crianças na preparação de alimentos, seja na escolha no mercado, e até na confecção em sala mostramos uma variedade de formas a serem trabalhadas, assim incentivando a cada oportunidade uma nova descoberta.



VIII – REFERENCIAL TEORICO

Embasados em uma das orientações do Referencial Curricular Nacional Para a Educação Infantil, 2001, pág. 23, 24. 
Educar significa proporcionar situações de cuidado, brincadeiras e aprendizagens, orientadas de forma integrada, e que possam contribuir para o desenvolvimento das capacidades infantis de relação interpessoal, de ser e estar com os outros em um a atitude básica de aceitação, respeito, confiança e acesso, pelas crianças, aos conhecimentos mais amplos da realidade social e cultural. Cuidar Significa ajudar o outro a se desenvolver como ser humano, valorizar e ajudar a desenvolver as capacidades.
Como as crianças estão crescendo e desenvolvendo-se eles precisam de alimentos nutritivos e em proporções ao seu peso. Elas podem ficar em risco de desnutrição quando tem diminuição do apetite por muito tempo. A partir da implantação da horta na unidade escolar, a participação dos alunos e da família incentiva o consumo, sobretudo a formação de hábitos alimentares. É importante portanto, estabelecer estratégias para mobilização da comunidade, dos pais ou responsáveis para envolve-los nas atividades conscientizando-os a respeito do que é a educação inclusive a educação alimentar.
 No artigo 2 da lei n 11.947|09 que define como diretriz do Programa Nacional de Alimentação Escolar “ a inclusão da educação alimentar e nutricional no processo de ensino e aprendizagem, que perpassa pelo currículo escolar, abordando o tema alimentação e nutrição e o desenvolvimento de práticas saudáveis de vida, na perspectiva da segurança alimentar e nutricional”.
A implantação da horta para análise do ser vivo “planta”, o incentivo veio para que pudéssemos estar demonstrando diariamente o crescimento das plantas, o cuidado que devemos ter, o manuseio para que ele esteja pronto para consumo, e o próprio consumo feito após o momento da colheita. Estes momentos nos possibilitam a trabalhar questões ambientais, melhor aproveitamento do alimento e ainda a preservação do meio ambiente (água, solo, cuidados com o lixo e a reciclagem). 
Com o trabalho nos diversos níveis, o educador planeja seus objetivos e metas relacionadas ao desenvolvimento individual focalizando o trabalho em grupo que também colabora no processo da aprendizagem. Como diz SERRÃO  e BALEEIRO (1999, p. 23)
A convivência com grupos adquire uma certeza de que o trabalho pauta-se mais na construção de um vínculo de caráter libertador, fundamentado na confiança e respeito, do que em discussões formais. Libertador e o vinculo, e a relação que permite a expressão das questões pessoais sob as mais variadas formas, que possibilita a descoberta de que é possível somar diferenças, que garantem a existência do individual e dentro do coletivo, que viabiliza a percepção das contradições pessoais e grupais e a construção de novos caminhos.
O projeto foi executado nos seguintes níveis de ensino da Educação Básica Nível II A, Nível II B e Nível II C durante os meses de maio a novembro do ano letivo de 2013, sob orientação das professoras, das auxiliares de desenvolvimento infantil, da direção, coordenação e equipe escolar.
Mesmo com as professoras em licença saúde e prêmio do nível (IIA e IIC), o projeto continuou sendo executado pelas substitutas.






















IX – METODOLOGIA

Escolhemos a metodologia de projetos, para que pudéssemos organizar melhor o tempo e promover uma aprendizagem significativa para as crianças. De forma que houvesse a articulação do conhecimento científico e a realidade espontânea da criança.  Conforme salienta (Hoffmann,1999, p. 43 )
... os projetos, mais que métodos, são formas de organizar o tempo de modo a articular propósitos didáticos e comunicativos, atualizando o aprendizado das crianças, tornando as práticas vivenciadas na creche ou na escola mais próximas das que estão presentes fora da escola.
As aulas aconteceram de forma dinâmica, não somente dentro de sala de aula, mas também fora de sala, promovendo momentos de interação entre os demais alunos do C.E.I..   Como atividade realizada  a aula passeio, garante uma maior integração social. Esta técnica pedagógica, aula passeio, como sugeriu  Freinet (1979) que  “idealizava esta atividade com o objetivo de trazer motivação, ação e vida para escola.”
O professor estabelecendo os caminhos que utilizará para alcançar os objetivos traçados faz muita diferença na qualidade da aprendizagem, através de questionários e conversas informais surgem a comparação das observações, dúvidas e comentários a cada dia, pois as rotinas de casa não são as mesmas, uns consomem saladas, carne, uma comida mais equilibrada, outros abusam de lanches, pizzas e outros que acabam comentando e gerando discussões do que pode ou não pode ser consumido. Certo de que o trabalho é feito para motivação de uma alimentação saudável as conversas geram atritos a serem discutidos com o grande grupo. O ser humano só consegue investir espontaneamente no que lhe oferece prazer e resultados  positivos, logo a aprendizagem deve ser um processo prazeroso. Em cada turma e ou nível serão trabalhados tudo dentro da possibilidade de aprendizagem dos alunos.








X  - CRONOGRAMA

 

MESES

 

AÇÕES

 

Maio/Junho

1. Discutir e reelaborar o projeto

2. Iniciar os trabalhos com as turmas, de acordo com o planejamento específico; (grãos)

3. Apresentação do projeto aos pais.

 

 

Julho/Agosto

 

1.      Desenvolver as ações previstas, de acordo com o planejamento específico;

 

Setembro/Outubro

 

1.      Desenvolver as ações previstas, de acordo com o planejamento específico; (legumes, verduras e frutas)

  1. Estruturação da horta


 

Novembro

 

1.      Fechamento dos relatórios
2.      Encerramento do projeto

Todas as atividades feitas pelas professoras responsáveis da sala, foram organizadas de forma a atender este cronograma.










XI - AVALIAÇÃO

Será feita no decorrer do projeto, diariamente, individualmente e coletivamente, com um olhar atento e reflexivo sobre o desenvolvimento de cada um, observando a participação e o interesse dos alunos pelas novas descobertas.




























XII – REFERÊNCIAS

Bastos, Alice Beatriz B. Izaque. A construção da pessoa em Wallon e a constituição do sujeito em Lacan. Petrópolis, Editora Vozes, 2003.
Brasil. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, lei nº 9.394/96. Dezembro 1996.
Brasil, Ministério da Educação Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília MEC/SEF/: Parma, vol. 1, 2, 3, 2001.
CHAMUSCA, Lívia. Ser pai e mãe, num contexto de mudanças. Revista Mundo Jovem Um Jornal de Ideias, Porto Alegre, n. 46, p. 2, mai. 2008.
Coleção Fantasia dos Vegetais. Edipar. Edições e Participações LTDA. 1997
Coleção Fantasia dos Vegetais. Edipar. Edições e Participações LTDA. 1998
Coleção Histórias Clássicas. Editora Avenida
CD – A Galinha Pintadinha – 3
DVD - Xuxa só para Baixinhos 7 e 10.
DVD – Teletubbies 3
DVD – Palavra Cantada
HOFFMANN, Jussara. Avaliação na pré-escola: um olhar reflexivo sobre a criança. Cadernos Educação Infantil: Mediação, 2000
ARCE, Alessandra. Friedrich Froebel: O Pedagogo dos Jardins de Infância, Editora Vozes.
http://www.saude.rio.rj.gov.br. Semana da Alimentação Escolar – 2005 – Frutas, Legumes e Verduras pelo menos 5 porções ao dia.
http:portaldoprofessor.mec.gov.br
Guia de Hortas, edição 5, local São Paulo, editora Online, 2008.
Mahan, L. Kathleen Stump, Sylvia Escott – Krause Alimentos, Nutrição e Dietoterapia, 10 edição, 2002.
Revista Projetos Escolares: Educação Infantil
Revista Pátio: Educação Infantil, n. 25, ano 2010
Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças, Ministério da Educação PDE. 2009
SERRÃO, M  e BALEEIRO, M. C. – Aprendendo a ser e a conviver. São Paulo: FTD, 1999






PLANEJAMENTO

ESPECÍFICO

DE CADA

NÍVEL

Professora: Elisa Belini

Professora Substituta: Maria Shirley de Santana

Auxiliares de Desenvolvimento Infantil: Camila Martins Borges e Rosangela Rodrigues A. Dalávia

Nível: II A


 



OBJETIVOS ESPECÍFICOS

·         Incentivar bons hábitos alimentares.
·        Conscientizar as crianças sobre a importância e os motivos pelos quais nos alimentamos.
·        Identificar cores, texturas e diferentes sabores dos alimentos.
·        Ampliar o vocabulário.
·        Desenvolver a coordenação motora.
·        Desenvolver atenção e percepção.
·        Promover o consumo de frutas, verduras e legumes.












METODOLOGIA

11/06- Apresentação do feijão.  Contamos a história “ João e o pé de feijão”.  As crianças  colaram  grãos de feijão em um prato de papel. Esta atividade foi individual. Cantamos a parlenda um, dois, feijão com arroz.  Na hora do almoço incentivamos a importância deste alimento.
12/06- Apresentação do arroz. As crianças colaram grãos de arroz no mesmo prato de papel que já estavam colados os grãos de feijão. Falamos da importância destes dois alimentos para o desenvolvimento das crianças. No almoço saborearam uma refeição  deliciosa de arroz com feijão.
17/06- Neste dia contamos a história “ O sanduíche de Maricota”.  Apresentamos espigas de milho para as crianças, elas puderam pegar, sentir a textura do milho.
18/06- Colagem coletiva da espiga de milho. Neste dia apresentamos para as crianças o milho já debulhado. As crianças colaram os grãos de milho na atividade.
19/06- Continuação da colagem coletiva do milho. As crianças terminaram de colar os grãos de milho. Também colaram E V A verde picado. Após a atividade as crianças degustaram o milho cozido. Foi um sucesso. As crianças adoraram comer milho cozido.
20/06- Apresentação do amendoim. Contamos a historinha “O amendoim e o skate”.  As crianças degustaram o docinho de amendoim Cri-cri. Somente duas crianças já conheciam este grão, a maioria das crianças estavam comendo o amendoim pela primeira vez, assim,  algumas crianças cuspiram o alimento, mas aos poucos foram degustando e no fim somente três crianças não gostaram do cri-cri.
25/06- Pintura vazada e pintura esponjada do saquinho de pipoca. Atividade individual. Cantigas sobre alimentação.
26/06- Apresentação da pipoca. As crianças colaram a pipoca já estourada no saquinho  pintado no dia anterior.  No momento do lanche as crianças comeram a pipoca e adoraram. Também assistimos D V D da Xuxa, com foco na música “pipoca”.
28/06- Neste dia encerramos as atividades com grãos na festa junina, na qual as crianças saborearam comidas deliciosas com milho pipoca e amendoim.
 02/07- começamos a trabalhar com as frutas. A primeira fruta apresentada foi a maçã. As crianças realizaram uma pintura vazada com pincel da maçã. Esta atividade foi individual. Trabalhamos a cor vermelho. As crianças degustaram a maçã.
23/07- Neste dia me afastei de minhas atividades, pois fiquei de atestado médico e em seguida de licença maternidade. A professora substituta Maria Shirley deu continuidade ao projeto.
12/08- Com a ajuda de um pai de aluno e um funcionário da prefeitura, preparamos e montamos uma mini horta com pneus e garrafa pet , também fomos orientados pela agrônoma  Glaciene Vareiro Pereira. Cada dia uma turma ficou responsável em regar as hortaliças, com o auxílio das professoras. Assim que ficaram prontas para o consumo as crianças colheram as hortaliças e levaram para as cozinheiras que prepararam uma deliciosa salada.
13/08- Colagem coletiva com potinhos de Danone no desenho da fruta maçã. Trabalhamos cor, tamanho e forma.   Conversamos com as crianças sobre a importância nutricional da maçã. Após as crianças degustaram a fruta maçã.
26/08- Apresentação da uva.  Atividade com Colagem, amassamento com papel crepom e textura. A atividade foi individual. Trabalhamos a cor roxa e as crianças fizeram degustação da fruta. Contamos a história de como surgiu a fruta. Neste dia falamos com as crianças sobre a importância das frutas, suas características e  a importância da higienização das frutas.
21 de outubro a 04 de novembro – Nestes dias foram apresentadas as frutas: banana, laranja e mamão. As atividades trabalhadas foram: pintura esponjada e colagem. Através de conversas sobre a importância das frutas, atividades realizadas e degustação as crianças estão  aprendendo  que  frutas são uma delícia.As crianças foram estimuladas a observarem as cores dos alimentos através da foleação de revistas  e suas texturas através da manipulação e degustação dos alimentos. Confeccionamos uma sacola que continha várias frutas e legumes confeccionados em E V A e a Cada dia escolhíamos um aluno para levar a sacola  e um caderno para casa. Cada família após observar o conteúdo da sacola escolheu uma fruta ou legume e utilizou o caderno para escrever uma receita saudável.
Montamos um quebra cabeça de frutas para as crianças manusearem, esta atividade nos surpreendeu, pois as crianças tiveram ótima habilidade para montar o quebra cabeça.
Além disso contamos várias histórias, entre as quais: A salada de frutas, O desespero das frutas, a festa dos vegetais e o poema das frutas.
31/10- Passeio na AABB.  Neste dia realizamos um piquenique. Montamos uma cesta com diferentes frutas, na qual além de degustar as crianças diferenciaram o doce e o azedo, formas, nomes, tamanhos, dentro/fora.
07/11- Finalização do projeto sabores e saberes  com apresentações na qual nossos alunos apresentaram a música Rock das frutas. Após as apresentações as crianças  degustaram uma deliciosa salada de frutas . Tivemos a presença das nutricionistas Aline Navarrete e Suelen Vargas e do Silvio dos Santos que é responsável pela merenda escolar.




















CRONOGRAMA

Bimestre
Atividade

Maio/junho
Conversa com professores, coordenação e direção para a elaboração do projeto.
Trabalho com grãos (manuseio de milho, pipoca, arroz, feijão, amendoim, contação de história, cantigas, DVD,  passeios, pinturas diversas, colagens, degustação de milho, pipoca e amendoim, cri-cri).
Julho/agosto
Apresentação e atividades com frutas ( DVD, cantigas, cheiro, forma, cores, tamanhos, pinturas, colagens, degustação das frutas, preparo e montagem da mini horta)
Setembro/outubro
Apresentação de frutas, verduras e legumes. ( roda da conversa sobre a importância das frutas, verduras e legumes, contação de histórias, DVD,  cantigas, atividades com colagem, pintura espojada e vazada, fantoches, quebra cabeça,  confecção de sacola e livro de receitas, conceitos medidas, cores, sabores, dentro, fora, doce, azedo,
Novembro
Encerramento do projeto com apresentações e entrega de relatórios.



















AVALIAÇÃO

A avaliação foi realizada diariamente,  através de observações  do interesse, desenvolvimento e aprendizagem de cada criança.


















Professora: Maria Inês Barbosa Aníbal

Auxiliares de Desenvolvimento Infantil: Helena Aparecida Alves, Jaci Dutra Recalde e Lenice Dias.

Nível: II B

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

·         Identificar as preferências alimentar dos alunos;
·         Enfatizar aos os alunos sobre a importância e os motivos pelos quais nos alimentamos;
·         Reconhecer os alimentos que faz bem à nossa saúde;
·         Identifica conceitos como: cores, formas, textura, tamanhos, cheiros, pesos e uma variedade de alimentos e seus sabores;
·         Incentivar aos bons hábitos alimentares;
·         Estimular ao hábito de uma alimentação variada e saudável;
  • Estimular a linguagem oral, coordenação motora e a observação.


 


























METODOLOGIA

 

No dia 25/ 05 foi discutido sobre a reelaboração e aplicação do projeto, já que o mesmo tinha sido desenvolvido no ano anterior e foi muito bem sucedido. Procuramos adequá-lo a novidades e melhorias. A partir, deste momento, começamos a desenvolver o projeto seguindo o cronograma geral e específico de cada nível.

Lembrando que, o nosso projeto foi desenvolvido adequando-se a nossa proposta pedagógica, datas comemorativas, rotinas diárias e semanais que temos.
Para todos os dias, a roda de conversa sobre o projeto se tornou uma rotina, feita antes, e depois de qualquer atividade como forma de conclusão, e até mesmo de avaliação.
03/06 – Neste dia tivemos uma roda de conversa, onde falei sobre os alimentos de modo geral. Perguntei a elas o que mais gostavam de comer e o que conheciam, a partir dali falei sobre a importância da variedade dos alimentos, e sobre o início do projeto, onde estaríamos sempre falando sobre os alimentos. Para este começo contei também a história “João e o Pé de Feijão”, a fim de iniciar o projeto com os grãos conforme estava no cronograma. Fizemos também uma atividade em folha dividida em dois dias, sendo este somente a pintura (rabisco).
04/06 – Neste dia retomei a história “João e o Pé de Feijão”, em forma de perguntas para observar o que tinham assimilado da história, em seguida concluímos a atividade anterior com colagem de feijão. Aproveitei também para abordar boas maneiras como; não deixar sobras no prato, não pegar comida com a mão, e nem mexer na comida do amiguinho.
05/06 – Aproveitando o nosso dia de D.V.D, propus para as crianças o DVD dos Telettubies - alimentos.
10/06 – Neste dia através da roda de conversa mostrei as crianças uma espiga de milho seca, abordando o processo de vida da planta e suas utilidades durante seu ciclo (verde e seco). Neste dia também contei a historia da “Galinha Ruiva” e fizemos colagem com milho.
11/06 – Aproveitando o contato anterior que as crianças tiveram com o milho, retomei a história da Galinha Ruiva em forma de questionamentos e fizemos colagem com a palha do milho na atividade do dia anterior.
12/06 – Neste dia aproveitamos nosso DVD para assistir Xuxa – 10, que traz várias músicas referente aos alimentos.
13/06 – Usamos este dia de quinta feira para passearmos até um milharal que ficava ao redor do nosso C.E.I. onde voltei a falar sobre o milho verde e seu ciclo.
17/06 - Neste dia fizemos um passeio até o supermercado onde fomos comprar pipoca, para comermos e também fazer atividade. A atividade foi feita em 2 dias, um para pintura do saquinho e passeio e o outro para fazer a colagem (17 e 18/06).
18/06 - Neste dia assistimos D.V.D. (Xuxa 10), com foco para as musicas dos alimentos (pipoca, quem quer pão e salada de frutas), as crianças comeram a pipoca e fizeram colagem com a mesma.
24/06 – Neste dia de segunda feira iniciei a semana com a música “O que é que tem na Sopa do Nenem”, ouvindo, cantando e dançando.
No dia 26/06, depois de cantar a musica por vários dias, apresentei para eles também o D.V.D. com o clip da música “O que que tem na Sopa do Neném”.
01/07 – Para este dia propus uma atividade de folheação, onde as crianças teriam que encontrar qualquer  ingredientes da sopa do neném, com a ajuda minha e das auxiliares recortamos e colocamos o nome de cada um em seu recorte para concluirmos a atividades em um segundo dia.
No dia 02/07, retomamos o recorte da aula passada para confeccionarmos um cartaz representando a música trabalhada já a duas semana. Alem dos recortes colamos também macarrão, arroz e feijão.
Finalizamos no dia 04/07 as atividades do projeto que envolvia os grãos através da festa junina, onde as crianças puderam ver e degustar de alimentos derivados dos grãos como pipoca, amendoim (cri-cri, paçoca e pé de moleque) bolo (fubá e farinha).
Depois das férias retomamos o projeto no dia 29/07através da roda de conversa e exposição do nosso novo tema que seria os legumes e verduras, para esse período várias historias que envolvem o tema foram selecionadas como: “Berinjela, o Gaseteiro” “Abóbora, a remadora”, “A batata Fujona”,”O Rabanete apaixonado” e “A Couve e os Caracóis”, e  fizeram parte de nossa rotina por vários dias. Conversamos também que alguns desses alimentos podíamos comer cru e outros deveriam ser preparados na cozinha primeiro.
05/08 – Neste dia mostrei aos alunos uma cenoura que tínhamos em nossa cozinha para que manuseassem e falei sobre sua importância em nossa alimentação, em seguida propus uma atividade de alinhavo da cenourinha. Aproveitei também, para lembrar de nossas refeições diárias, como são importante, e que devem ser bem variadas. Falei pra eles sobre doces que são muito bons, mas tem que ser moderados e nunca substituir as refeições.
12/08 – Tivemos a construção de uma mini horta com a ajuda de um pai e de uma funcionária da prefeitura (agrônoma). Nossa horta foi construída com pneus e garrafas pet já que nosso espaço e bastante restrito.
16/08 – Neste dia com a ajuda das crianças, fizemos a replanta das mudinhas de alface e cebolinhas em nossa horta. A partir desse dia cada sala ficou encarregada de regar nossa horta e assim participar do crescimento das plantinhas.
No dia 20/08 – Contei a história da “Couve e os Caracóis” e em seguida popus a eles pintura com tinta e pincel enfatizando a cor verde. Neste dia falei também da importância de lavarmos as mão antes da refeições.
Começamos no dia 02/09 a trabalhar com as frutas através de uma roda de conversa, perguntei o que sabiam sobre as frutas, de qual mais gostavam, do que não gostavam e assim ter uma prévia sobre os conhecimentos deles sobre esse no tema. Neste dia fizemos uma atividade de pintura com molde vazado (mamão).
17/10 – Neste dia fizemos a colheita da alface, permiti que cada criança tirasse algumas folhinhas. Depois de colhida levei até a sala de aula e mostrei a eles que as folhas tinham sido lavadas, coloquei um pouco de sal e um pingos de limão e servi a cada um deles.
18/10 - Neste dia enviamos um bilhete aos pais pedindo que colaborassem com nosso projeto enviando para nós algumas frutas. Para tanto especificamos a fruta e a quantidade de cada uma, para que assim, tivéssemos uma grande variedade delas.
21/ 10 – A participação dos pais foi muito importante, pois recebemos uma grande quantidade e variedade de frutas. As crianças também ficaram muito contentes com aquilo que puderam trazer. Depois de expor as frutas na sala, perguntar quem trouxe, explorei o nome, as cores o tamanho, o peso, o cheiro, e até mesmo o sabor doce e azedo durante toda a semana. Separei também as frutas por durabilidade, e assim pudemos degustá-las no decorrer da semana. Neste dia separei para degustação a uva e kiwi.
Do dia 22 /10 – Neste dia fiz o mesmo processo do dia anterior com exposição das frutas, exploração das cores, formas, peso, tamanho e textura. Neste dia também trabalhei o azedo aproveitando o morango comparado com a banana, primeiro dei um pedaço de banana e em seguida o morango e falei que algumas frutas como o abacaxi, morango, maçã e outras se tornavam doces, sucos e sorvetes etc.
23/10 – Para este dia contei da história “A Uvinha Aventureira”, brincamos com os fantoches e depois fizemos uma atividade de colagem individual com E.VA.
24/10 – Neste dia aproveitamos nosso passeio na AABB, para chuparmos as laranjas.
25/10 – Neste dia contei as historinhas “Kiwi, o vendedor” e “Sândi a Melancia”. Propus também a eles amassamento para a confecção de um cartaz da maça e laranja.
 26/09 – Neste dia contei a história “A tacada de Dona Pêra” e fizemos uma atividade coletiva de pintura da banana e melancia.
28/10 – A partir desse dia começamos o ensaio para o encerramento de nosso projeto. Contei para as crianças a história “Moranguinho o Trapaceiro”, e logo em seguida fizemos a pintura a dedo do morango usando as cores verde e vermelha.
07/11 – Neste dia fizemos à culminância de nosso projeto onde cada sala fez uma apresentação, expomos nossos trabalhos e decoramos nosso espaço com frutas. Minha sala apresentou a música  “Comer Comer” do Patatí  Patatá  tivemos também a visita das nossas nutricionistas ,e para concluir tivemos uma deliciosa salada de frutas.
11/11 – Tiramos esse dia para organização final do nosso projeto.






















CRONOGRAMA



Bimestre


Atividade





Maio /Junho


  • Conversa com os professores, coordenação e direção  para a execução do projeto;
  • Roda de conversa sobre o projeto com os alunos
  • Trabalho com grãos (manuseio de milho, historinha, D.V.D., músicas,  passeio, pintura, colagens diversas, degustação de milho cozido, pipoca, amendoim, creme de milho, paçoquinha, pé de moleque, cri-cri, bolo de fubá)





Julho/Agosto




  • Colagens com arroz, feijão e macarrão;
  • Folheação;







Setembro/Outubro


  • Apresentação de legumes e verdura (roda de conversa, manuseio, Apresentação e atividades com as frutas (D.V.D, manuseio, história, cheiro, tamanho, pinturas, modelagens, rabiscos, cores , formas, doce, azedo,amassamento, grande pequeno, pintura)
  • Degustação das frutas.
  • Estruturação da horta


Novembro

  • Finalização do projeto com culminância e entrega de relatórios.





AVALIAÇÃO

A avaliação será realizada durante todo o decorrer do projeto através de observações analisando o interesse, motivação, questionamento e participação dos alunos, sendo ela, individual e coletiva.

























Professora: Rose Aparecida Ferreira Brasil (licença prêmio)

Professora substituta: Ariellly Areco Acosta

Auxiliares de Desenvolvimento Infantil: Eloisa Vanderléia Zucão, Giane Siebauer R. Lima e Jaqueline Fidélis Borges

Nível: II C

 





OBJETIVOS ESPECÍFICOS

·         Saber a importância dos alimentos;
·         Reconhecer os alimentos que faz bem à nossa saúde;
·         Incentivar aos bons hábitos alimentares;
  • Estimular a linguagem oral, coordenação motora e a observação.


 




























METODOLOGIA

No dia 09.09 trabalhamos a maça onde falamos das cores, vermelho e verde, seu benéfico e a importância para nossa saúde, onde em papel manilha fizemos trabalhos coletivos, amassando e colando papel crepon vermelho, cada aluno amassou e colou o seu. Depois expomos o cartaz na parede, as crianças já conhecem e comem maça semanalmente.
No dia 21.10 trabalhamos a banana nas suas riquezas e beneficio, contamos uma historinha relacionada a banana que praticava esporte, no qual a mesma não tinha câimbra e fizemos um trabalho coletivo pintando com o pincel e tinta guache amarela, e depois expomos e tiramos foto com as crianças. Passeamos na AABB onde pude mostrar aos alunos o pé de bananeira, onde a mesma ainda estava verde.
No dia 22.10 contei a historia da uva com fantoche da mesma e conversei com as crianças como se fosse a uva e tinha a participação da Sr. Banana, depois cada criança fez o amassamento com o papel crepon roxo e foi um trabalho individual. *Nessa atividade tive maior tempo com os alunos, observei- os de uma forma mais ampla os seus desenvolvimentos e ate mesmo suas dificuldades. Nesse dia também fomos a horta da própria creche colher alface, onde cada criança colheu um pé, e para registrar o momento tiramos foto.
29.10 Trabalhamos a cenoura, sua cor, forma, o bem que faz a nossa saúde (o cabelo, a pele), depois levei na sala uma cenoura de verdade, onde demos inicio a nossa atividade, cada criança pintou uma cenoura com o dedinho e a folha com as mãozinhas, depois montei um cartaz com os trabalhinhos individuais de cada um deles para expor no corredor.
04.11 Trabalhamos a laranja, fonte de vitamina C, que previne a gripe e outras doenças, falamos de sua forma arredondada que lembra um círculo, sua cor e folhagens, então iniciamos nossa atividade, cada aluno pintou o seu próprio desenho com giz de cera laranja e verde, os que iam terminando faziam uma pequena laranja com massinha de modelar.
06.11 Trabalhamos a melancia que é rica em sais minerais, faz vem para nosso intestino é composto por 90% de água. Onde realizamos nossa atividade com pintura esponjada com tinta guache vermelha, pintura com o dedinho com tinta guache verde e colagem das sementes. A tarde as crianças se deliciaram com um bolo de “cenoura”. Nesse dia também comeram melancia, retirando e guardando as sementes.
07.11 No fim do projeto, foi organizado pela equipe escolar uma deliciosa salada de frutas para que as crianças pudessem degustar e conhecer os sabores. Nutricionistas acompanharam e explicaram através de um vídeo a importância das frutas.
Nessas atividades pude observar o interesse, concentração, dinamismo, participação, o conhecimento que as crianças já tem  e as que elas estão aprendendo, notei também as que sabem esperar sua vez e as que são ansiosas, o cuidado que os mesmos tem com suas atividades.

 















CRONOGRAMA



Bimestre


Atividade



Setembro/Outubro


  • Apresentação de legumes e verdura
  • Degustação das frutas.
  • Estruturação da horta



Novembro

  • Finalização do projeto com culminância e entrega de relatórios.



























AVALIAÇÃO

A avaliação será realizada durante o decorrer do projeto através de observações e questionamentos dos alunos, sendo ela, individual e coletiva.






























Parecer Técnico do Coordenador Pedagógico



O Projeto Sabores e Saberes  tem a aprovação da direção e coordenação e em seu parecer técnico pedagógico pode-se observar a evolução dos trabalhos, pois o mesmo veio com certeza trazer mais aprendizado e interação  para as crianças nessa faixa etária, onde foram respeitados o ritmo de aprendizagem, os conhecimentos prévios e a integração com outros conteúdos da Proposta Pedagógica. Em que os alunos e a equipe escolar tiveram momentos de diálogo, questionamentos, trocas, afeto, aprendizagem e passeios. Onde o trabalho focado na educação alimentar alcançaram mudanças no comportamento até mesmo dos familiares. Podemos citar uma frase de Ingrid Grieleitow que diz “Uma alimentação saudável é a base do bem estar, e o bem estar é a base da felicidade”. Garantimos então que aqui todos somos felizes no Ato de Educar.






________________________
Diretora Marcela Marchioro.



_______________________________________

Coordenadora Genira Monteiro dos Santos Lima.


Obs: As fotos serão anexadas neste blog com o tema do projeto.

1 comentários:

CEIPIV on 13 de novembro de 2013 08:02 disse...

Não esquecendo de dizer que Nosso Projeto foi maravilhoso, quem quiser conhecer nossa Instituição está de braços abertos para recebe-los. E temos mais fotos e atividades que não puderam ser postadas pela quantidade.
Abraços
Equipe PIV

Postar um comentário

 

Centro de Educação Infantil Prefeito Iliê Vidal Copyright © 2011 Designed by Ipietoon Blogger Template and web hosting